Agora o meu livro "Pensamento estratégico é um lifestyle" está disponível em audiobook, clique aqui para conhecer.
x

Newsletter

Receba o conteúdo mensal :D

  • Mídias:
Malcolm Gladwell

Davi e Golias

  • Recursos:
Comprando o livro pelo meu link você colabora com esse projeto :D Amazon

Davi e Golias - Malcolm Gladwell

O livro do jornalista Malcolm Gladwell “Davi e Golias” (Sextante; 288 páginas; 25 reais) traz um debate profundo sobre dinâmicas de poder, subversão, criatividade e persistência. O que acontece quando gente comum enfrenta gigantes? Quando desvantagens na verdade mostram-se vantagens e indivíduos em difíceis condições subvertem a ordem, quebram barreiras e triunfam sobre gigantes.

Livros dinâmicos, ricos em informação e fluidos de ler; essa é uma segurança quando se trata de Malcolm Gladwell. Autor premiado, eleito pela Time como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2005, Gladwell traz um toque de mistério, pesquisa jornalística e uma estrutura muito dinâmica de leitura em “Davi e Golias”. Estamos quase sempre convencidos que os gigantes sempre triunfam. Neste livro Gladwell mostra o quanto o senso comum está equivocado. Ao longo da história inúmeros indivíduos em total desvantagem bateram gigantes e conquistaram seus objetivos. Estamos falando aqui de indivíduos, grupos, comunidades, países, organizações etc. Muitos deles enfrentaram poderes 10 vezes superiores e mesmo assim conquistaram a vitória. O cientista político Arreguín-Toft percorreu 200 anos de história das guerras para quantificar quantas vezes um país muito grande venceu um pequeno. O senso comum diria 100% das vezes. Uma nação com 10 vezes o poderio bélico do seu oponente sem dúvida triunfaria todas às vezes. Então logo vem a surpresa, os gigantes nos últimos 200 anos de guerras venceram 71,5% das vezes. Imagine que países pequenos com poder bélico muito inferior, venceram 28,5% das vezes os países gigantes. Arreguín-Toft diz que os underdogs, os azarões, vencem o tempo todo. Esses indivíduos quebram as regras, subvertem a ordem e lutam com garra e criatividade. Gigantes geralmente são convencidos e pretensiosos, lutam sem motivação maior e são mais lentos. Os pequenos não tem nada além da luta, confronto e ação. Há um ensinamento do general Sun Tzu em “A arte da guerra”, um livro consagrado entre militares, políticos e estrategistas que define perfeitamente esse cenário. Sun Tzu diz para nunca encurralar o inimigo. Ele precisa ter uma opção para fugir, senão lutará pela vida. Observe o texto de Sun Tzu “Numa batalha, não encurrale o inimigo. Deixe sempre uma saída. Senão, não restará outra alternativa a não ser lutar pela própria vida. Então, cada soldado inimigo valerá por dez dos seus.”

“Davi e Golias” reúne improváveis histórias de conquista. Como diferentes indivíduos, em diferentes circunstâncias venceram as barreiras e triunfaram. O triunfar não é necessariamente contra um inimigo/oponente. Ir contra um gigante é lutar contra uma limitação, privação, deficiência, rejeição, um gigante é tudo aquilo que nos bloqueia com extrema força e poder. O título do livro traz a metáfora do pequeno vencendo o gigante. Davi e Golias é a metáfora para a vitória improvável. Um pequeno enfrenta um gigante e conquista a vitória. Os dois exércitos estavam certos que Davi perderia, afinal, Golias era um gigante, carregando 50 quilos só de armadura, quem poderia derrubar um gigante? Davi recusa toda proteção, é tão pequeno e fraco que cada quilo atrapalha sua movimentação. No entanto, o improvável acontece e o pequeno derruba o gigante. Gladwell mostra o quanto estamos equivocados sobre a pequeneza de Davi nessa batalha. Quando olhamos da perspectiva física, Davi era mais fraco, menor e definitivamente incapaz de um combate mano a mano. Mas Davi joga contra as regras, ele não usa escudo, espada, não conhece regras da guerra. Davi desceu o vale de Elá e com uma funda à mão foi enfrentar o gigante Golias. O confronto tipo duelo, mano a mano, era usado nas guerras para resolver algum impasse, uma batalha que não terminava, um vale ou região dificilmente transponível etc. Nesse caso os dois exércitos enviavam seus melhores soldados para duelar. O vencedor traria a vitória para sua nação. Os Filisteus mandam Golias, seu gigante e poderoso soldado. Os Israelitas temem e nenhum soldado se candidata à vaga. Davi, o pequeno, ao ouvir as ofensas de Golias lança-se ao desafio. Davi era um fundibulário, na antiguidade esses indivíduos eram mais temidos que os arqueiros. Uma funda é uma tira de couro atada a uma corda. O indivíduo gira a funda diversas vezes por segundo e solta um lado da corda, nesse momento a pedra que está inserida na funda voa em alta velocidade pelo ar.

Funda: arma de guerra.

Funda: arma de guerra.

Golias lança o desafio mano a mano, mas Davi não joga conforme as regras. Ele é o pequeno que faz da desvantagem uma oportunidade criativa para subverter a ordem e conquistar uma vantagem. Davi lança-se da funda e arremessa uma pedra em alta velocidade contra o crânio de Golias. Esse desmaia, e caído ao chão, Davi finaliza cortando-lhe a cabeça. A funda era uma ferramenta poderosa e estratégica na guerra. Inclusive, os romanos tinham ferramentas especiais para retirar pedras do corpo de seus soldados. Soldados temiam as fundas pois as pedras pequenas eram invisíveis em alta velocidade. Guerreiros eram derrubados muitas vezes sem cair uma gota de sangue; rápido e eficaz. Davi era um fundibulário habilidoso, Golias era um guerreiro mano a mano poderoso. Mas Davi não o combateu no mano a mano. Davi não passou nem perto de Golias, não deu a menor chance de um impacto físico. A funda lhe deu uma vantagem poderosa e rápida.

Neste livro Gladwell mostra porque poderes, nações e empresas fracassam quando julgam os pequenos incapazes de subverter a ordem e vencer. Nem sempre quem parece ter uma desvantagem vai perder e aquele que tem a maior vantagem vai triunfar. Gladwell traz inúmeras pesquisas para mostrar que pequenos venceram muitas vezes. Mostra que quanto mais rico o pai, mais difícil é a educação do filho. Esse que nasce na vantagem e no berço de ouro na verdade está em desvantagem em vários aspectos. Os pequenos vencem pois estão encurralados. Não resta nada, ele precisa lutar e ser criativo. Sagacidade, criatividade, disciplina, inadequação, subversão, todos componentes que aparecem na biografia dos pequenos que triunfaram. “Davi e Golias” é um livro otimista sem ser inocente. Mostra que os pequenos triunfam, mas isso não é uma regra. Toda vantagem pode tornar-se uma desvantagem e vice-versa. O indivíduo disciplinado, comprometido e corajoso lança-se à ação e traz a vitória.

Golias atingido pela funda fica inconsciente e desmaia. Davi cumpre o ritual de guerra e corta lhe a cabeça.

Golias atingido pela da funda fica inconsciente e desmaia. Davi cumpre o ritual de guerra e corta-lhe a cabeça.

Top 5 Aprendizados

  1. Não foque nas desvantagens. (Procure conhecimento e saídas criativas para reverter sua posição.)
  2. Não se julgue menor por estar fora de algum padrão. (Muitos gigantes caíram pelas mãos dos pequenos e marginalizados.)
  3. Crie suas soluções, evite viver segundo “tabelas” e “padrões”.
  4. Persistência, disciplina e criatividade. (Pode te levar muito longe, mais longe do que pode imaginar ser possível.)
  5. Não fique aí parado, vá pra cima! Vá conquistar o seu sonho! (Não fique em planejamento eterno, os que venceram meteram a cara, foram contra as probabilidades.) Os underdogs vão para a briga, eles lutam pelo que querem! Ação!
Reproduzir

podcast

Davi e Golias
Malcolm Gladwell
Lucas Conchetto - 2018