x

Newsletter

Receba conteúdo semanal do L&N

  • Mídias:
Roy Baumeister E John Tierney

Força de vontade

  • Recursos:

Força de vontade - John Tierney e Roy Baumeister

O livro do psicólogo social Roy Baumeister e do jornalista John Tierney “Força de vontade: a redescoberta do poder humano” (Editora Lafonte; tradução Claudia Gerpe Duarte; 320 páginas; 35 reais) traz uma nova visão em relação à força de vontade e autocontrole. Dotados de uma força de vontade limitada e muito requisitada no mundo moderno, nos deparamos com inúmeros desafios no dia a dia: família, carreira, saúde, etc. Viver é tomar decisões; deliberações essas que nos custam energia e autocontrole.

Pesquisas realizadas nas últimas duas décadas têm trazido à luz informações importantes para a vida moderna. Em um mundo que demanda tanto de nós, como podemos escolher melhor, equilibrar as diferentes esferas e encontrar a boa vida? Diz Baumeister “a pesquisa da força de vontade e do autocontrole é a maior esperança da psicologia para contribuir para o bem-estar humano”.

Neste livro, Baumeister busca defender a tese de que a força de vontade é limitada e que as diferentes demandas que exigem uma tomada de decisão depletam esta energia, esgotando nosso autocontrole; o que leva à decisões ruins, estresse e paralisia. A metáfora que veste bem o conceito do psicólogo é entre a força de vontade e nossos músculos. A força de vontade seria como um músculo que por ser requisitado durante todo o dia, cansa-se e passa a entregar baixos resultados. Seria como a perna que falha ao descer as escadas depois de um treino de academia ou uma boa corrida. Uma força de vontade fatigada nos expõe a mais riscos, más escolhas e condutas sociais negativas.

Dentre muitas pesquisas, o autor apresenta uma que em particular traz muita clareza ao entendimento da força de vontade e a depleção do ego. Alunos foram submetidos a um experimento chamado teste do rabanete. Metade dos candidatos foram sorteadas entre dois pratos: uma porção de cookies recém assados ou uma porção de rabanetes. Os candidatos do rabanete não viam os cookies e vice-versa. Porém, todo o ambiente de teste estava impregnado pelo cheiro dos cookies recém assados. Inicia-se o experimento e os candidatos começam comer a porção que lhe é oferecida, sem ter acesso aos outros participantes. Após o esforço para comer os rabanetes, mediante o cheiro delicioso de cookies recém assados, os candidatos são levados a um quebra-cabeças. A questão é que de propósito é escolhido pelos cientistas um quebra-cabeças insolúvel. O curioso é que os candidatos que comeram os cookies suportaram mais tempo a tentativa de solucionar o quebra-cabeças. Os que comeram rabanete, algo não muito prazeroso, principalmente ao cheiro de cookies, desistiram rapidamente. O esforço exigido aos candidatos para comer o rabanete ao cheiro dos cookies consumiu grande energia, o que minou seu autocontrole.

Ao longo do livro o autor vai apresentar diversas pesquisas que demonstram como nossa energia é limitada e de qual forma as diferentes demandas do dia a dia consomem todo esse estoque. A complexidade da vida moderna torna difícil lembrar que todas essas tarefas e exigências (whatsapp, facebook, contas a pagar, carreira, relacionamento, família, animal de estimação, carro, etc.) demandam uma energia absurda, levando-nos à escolhas ruins, atitudes grosseiras no trânsito, com amigos, família e cônjuge.

Estima-se que o cérebro humano consuma aproximadamente 20% da energia absorvida através da alimentação. Um órgão que pesa 5% do nosso corpo demanda 20% dos alimentos que consumimos. Fica claro o esforço que esse órgão realiza e o custo disso para o organismo. Nosso cérebro se alimenta de glicose e sua carência gera uma diminuição da capacidade de decisão e estresse. Baumeister diz que sem glicose não há força de vontade. Fica claro com essa informação o porquê de estar estressados e explosivos quando estamos com fome. Próximo do almoço todo mundo fica meio a flor da pele, arisco e irritadiço. A criança é um exemplo disso, com sono e fome ela fica perturbada. A irritação é tão grande que nada acalma os pequenos como a comida e o descanso. A falta de glicose afeta o autocontrole e as competências cognitivas do cérebro. A privação do sono resulta no completo esgotamento do autocontrole. Dormir bem é um poderoso remédio para renovar as energias e organizar a mente.

No livro é apresentado outra pesquisa muito interessante sobre juízes responsáveis por conceder liberdade condicional. Essa análise colheu dados de mais de mil decisões e trouxe informações curiosas e perturbadoras. Logo pela manhã, quando os juízes recebiam os primeiros pedidos, a chance de conseguir a condicional era de aproximadamente 70%. Com o passar das horas e com o aumento do estresse, os juízes começam a ficar mais resistentes e negar os pedidos. Próximo do almoço, quando a fome fala mais alto e a irritação está alta, a chance de conseguir a condicional fica em aproximadamente 20%. O experimento continuou a analisar os pedidos aprovados nos intervalos de fome e na sequência dos lanches. O resultado era sempre o mesmo: a maior parte das condicionais eram concedidas com o juiz bem alimentado e com a força de vontade restaurada. Essa pesquisa deixa bem claro que ao perder a energia e por conseguinte a força de vontade, os juízes passaram a arriscar menos e negar os pedidos. Afinal, é melhor negar o pedido do que se arriscar e conceder o pedido a alguém errado.

As pesquisas apresentadas, os estudos de caso e o estilo de escrita de Tierney facilitam o entendimento das teses de Roy Baumeister. O livro inspira a disciplina e adoção de novas estratégias para uma vida melhor. As ideias e pesquisa de Baumeister sem dúvida são muito pertinentes no mundo moderno e de grande utilidade para lidar com o excesso, ansiedade e estresse crônico.

Algumas dicas do autor:

  • Ao tomar decisões difíceis esteja bem alimentado.
  • Coma antes da entrevista, da prova, de ir ao mercado. Se estiver estressado não tome decisões, não entre em discussões, tome consciência da mudança de humor.
  • Não faça muitas mudanças na sua vida ao mesmo tempo. Vá com calma e estabeleça metas realistas.
  • Faça exercícios como passar fio dental, andar e sentar-se ereto, com boa postura. Desenvolva novos hábitos e pratique novas rotinas.

Top 5 Aprendizados

  1. Não tomar decisões sérias quando está muitas horas sem comer.
  2. Toda nossa rotina e vida moderna drenam nossa energia.
  3. Ter metas claras.
  4. O autocontrole é mais determinante para o sucesso do que uma grande inteligência.
  5. O autoconhecimento é fundamental para crescer e se ajustar.
Reproduzir

podcast

Força de vontade
Roy Baumeister E John Tierney
Livros & Negócios 2018